Resumo da ópera

Depois de muito propagandear as últimas brassagens fiquei devendo contar qual foi o resultado.

Primeiro a IPA com CITRA. Ficou bem interessante.
Coloração acobreada puxando para o marrom, boa carbonatação e espuma de consistência média, um pouco turva.
Aroma puxado para o amargo e um pouco do caramelo.
Sabor com amargor pronunciado, um pouco de cítrico (bem pouco, vou colocar o dobro de Citra da próxima vez) e um pouco de torrado e caramelo. Com um corpo médio para suportar o amargor.
Acho que ficou bemd entro do estilo e bem próxima do que eu pretendia. Uma cerveja mais amarga e com mais corpo que a IPA #1. Só ficou deixando a desejar no crítrico que ficou fraco.

Witbier com Maracujá
Coloração amarelada forte e com turbidez característica do estilo. Espuma abundando e consistente. Alta carbonatação.
Aroma bem forte de maracujá.
Cerveja de corpo leve e refrescante, bem pouco sabor maltado e um leve amargor. O sabor que sobressai é o maracujá, tanto no gosto como na citricidade e na acidez.
Ficou super refrescante. Cerveja errada para a época do ano, sendo mais apropriada para o verão. Uma ótima cerveja para quem diz que não gosta de cerveja e para churrascos de verão.

Witbier com Acerola
Coloração alaranjada e com turbidez característica do estilo. Espuma abundando e consistente e com bastante carbonatação.
Aroma típico da acerola, um pouco forte e não tão agradável como o maracujá.
Sabor mais leve de acerola com uma citricidade e acidez mais baixas.
Experiência válida mas não sei se repetirei. Ficou interessante mas não muito ao meu gosto. Se bem que eu nunca fui muito fã de acerola. A idéia foi experimentar com frutas cítricas e ácidas para ver qual combinava mais com uma witbier.

Resultado: IPA Citra vai entrar para o portfolio assim que eu acertar a quantidade de lúpulo de aroma e sabor. Na próxima tentativa vai o dobro do que usei e vou ver se não esqueço o dry hopping.
Witbier com maracujá aprovadíssima por mim e pela Renata. Já entrou pro portfolio junto com a HOMBRE. Só preciso batiza-la agora.
Witbier com acerola é interessante mas não sei se repetirei.

Próxima experiência será a mesma receita base de witbier com abacaxi.
Na sequência vem uma Strong Dark Ale baseada na HOMBRE com menos lúpulo e T-58 e mais um lote de HOMBRE com T-58.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: