Junkersdorfer Kellerbier

Como expliquei no post anterior a primeira experiência ao fazer cerveja na Alemanha foi comparar extrato de malte com all grain. Usei um extrato de malte light (pilsen claro) já lupulado e somente malte base na all grain com os lupulos calculados para teoricamente o mesmo IBU. Na all grain o mashing todo foi feita a 65oC. Ambas foram resfriadas a noite na sacada do apartamento, fermentadas sem controle de temperatura no porão do prédio (Keller em alemão), dry hopping por 14 dias e engarrafadas na sequência.

Comparando as duas, primeiro a cor, a all grain ficou com uma cor acobreada (malte base pale ale usado ao invés de pilsen que daria uma cor mais clara) do que a de extrato que ficou amarelada. Ambas ficaram um pouco turvas por falta de floculação do fermento. O amargor inicial ficou mais harsh (agressivo) na cerveja com extrato. Aroma muito parecido entre as duas. Um pouco de off flavors devido a fermentação sem controle de temperatura mas nenhum DMS por causa do resfriamento lento.

Minhas primeiras conclusões foram que usar extrato de malte simplifica o processo mas não agrega muito em termos de resultado e controle do processo, então por mais que demore mais o all grain ainda é o meu preferido. Fazer “no chill” pode ser uma boa alternativa durante o inverno, algo que devo ainda experimentar no verão. Fazer a fermentação sem controle de temperatura pode dar um resultado satisfatório mas definitivamente preciso pensar em talvez comprar uma geladeira no futuro. Mas no geral a experiência foi divertida e produtiva.

Alguns links úteis.

 

Anúncios

Viagens

Antes de falar do resultado das primeiras cervejas feitas por mim no velho mundo melhor introduzir outro assunto: Viagens.

A cidade que viemos morar na Alemanha é a cidade Colônia (Köln, Cologne ou Colonia Claudia Ara Agrippinensium) que é uma cidade bem central na Europa e que facilita muito viajar por aqui (seja de carro, trem ou avião). E como sempre que viajamos, procuramos lugares interessantes para beber cerveja a idéia vai ser intercalar textos sobre fazer cerveja e sobre viajar e beber cerveja.

Espero que gostem.

Eu voltei…

Voltei para ficar… Porque aqui. Aqui é meu lugar…

Pouco mais de 4 anos depois do último post no blog talvez seja hora de voltar a escrever aqui.

Nesse tempo muita coisa aconteceu. Dei curso de cerveja caseira, parei de dar curso de cerveja caseira. Mudei de equipamento (2 vezes). Mudamos de casa. Mudamos de país.

Mas algumas coisas não mudaram, continuei experimentando muita cerveja (boas e ruins), fazendo cerveja em casa (boas e ruims), fazendo amigos (só bons, UFA) e conhecendo muitos lugares bacana.

Talvez o mais relevante tenha sido a mudança para a Alemanha em Abril de 2015 e o recomeço da atividade de cervejeiro caseiro em Janeiro de 2016.

Demorou um tempo depois da mudança até que eu descobrisse um colega de trabalho que é cervejeiro caseiro aqui na Alemanha. Afinal somos raros por aqui. A reação mais comum quando falo que faço cerveja em casa é um misto de “Será que esse cara é louco?” com “Será que esse cara é um bruxo?”.

Outra coisa foi que resolvi aproveitar e repensar o processo todo e em formas de simplifica-lo ao máximo tanto para reduzir o tempo/trabalho envolvido como o equipamento necessário.

Comecei então a pesquisar que tipo de equipamentos estavam disponíveis por aqui e depois de conversar um pouco com o Dennis acabei aceitando a oferta dele e peguei um equipamento pequeno emprestado. Também resolvi experimentar fazer um lote com extrato de malte e outro com grãos para comparar e fazer o processo todo sem resfriamento forçado (no chill).

O próximo passo foi entender a legislação alemã sobre fabricação caseira de cerveja e fazer o cadastro no Zollamt (equivalente a receita federal) como cervejeiro caseiro. (UPDATE: Adicionei alguns links sobre o assunto no pé do texto para quem quiser mais informações)

Ingredientes (malte, água, lúpulo, fermento, sanitizante, carbo tabs, etc.) e equipamentos menores (termometro, baldes, garrafas, densímetro, etc.) comprados foi a hora de começar a fazer cerveja.

Escolhi fazer 2 receitas bem simples tipo SMaSH (Single Malt & Single Hop) sendo uma all grain e outra com extrato de malte (hopped). Calculei a quantidade de lúpulo para dar teoricamento o mesmo nível de IBU que estava indicado no extrato de malte para conseguir comparar as duas cervejas e como ia usar No Chill decidi não adicionar nenhum lúpulo de aroma no final da fervura e fazer só dry hopping.

O equipamento emprestado foi uma panela elétrica de 25l geralmente usada por essas bandas para fazer e servir vinho quente (Glühwein) no inverno. As vantagems, além de ser elétrica, é já ter uma torneira e um termostato embutido. Como filtro para a mostura a panela tinha instalada uma mola de inox em um T ligado a torneira, super simples e eficiente. Quando a mola fica em formato de circulo ela abre alguns espaços entre seus elos para a filtração.

Screenshot_20170630-103304

O processo todo foi sem maiores problemas (ainda lembrava como fazer UFA). A cerveja all grain teve uma eficiência razoável já que não tive muito cuidado no sparging. Ambas as cervejas o resfriamento foi feito de um dia para o outro deixando o balde fermentador na varanda do apartamento (o frio do inverno alemão ajudou a baixar bem a temperatura) e a inoculação do fermento seco American Ale – US05 (direto sem hidratação já que estou indo para o processo No Chill No Frills) foi feita no dia seguinte de manhã.

A fermentação toda foi feita no keller (porão) do prédio sem controle algum (O HORROR, O HORROR) já que a temperatura lá é mais estável e de novo resolvi não complicar no equipamento. Uma semana de fermentação fix o dry hopping com lúpulus em flor e mais 2 semanas de lagering (ou kellering hehehehe ou de espera) e as cervejas foram engarrafadas usando carbonating drops.

O resultado conto depois…

Screenshot_20170630-121531

 

UPDATE: Links úteis sobre o processo de registro no Zollamt (maioria em alemão as o Google Translate ajuda) :

https://www.hobbybrauerversand.de/Legal

http://www.zoll.de/DE/Privatpersonen/Alkohol-Kaffee-Kraftstoffe-Strom-im-Haushalt/Brauen-Brennen-Roesten/Bier/bier.html

http://hobbybrauer.de/forum/wiki/doku.php/zoll